Baiana sorrindo

SOBRE NÓS

Kilomba Collective é um coletivo dedicado a centrar a perspectiva e a realidade do povo negro brasileiro, especialmente mulheres e meninas negras em suas múltiplas identidades, no cenário internacional, conectando-se com outros movimentos de mulheres negras da diáspora africana. Fazemos isso através de ações de advocacy, capacitação e estratégias de solidariedade internacional com foco justiça social, igualdade de gênero e direitos humanos.

OUR HISTORY

Kilomba Collective é o primeiro e único coletivo de mulheres Negras brasileiras nos Estados Unidos. Foi fundada em Novembro de 2019 por um grupo de cinco mulheres Negras brasileiras, nascidas e criadas em diferentes regiões do Brasil, que se conheceram após se mudarem para os Estados Unidos.

 

Os Estados Unidos abrigam a maior população brasileira fora do Brasil. O Itamaraty estimou que, em 2017, 1,2 milhões de brasileiros viviam nos EUA. O Brasil é a segunda maior nação negra do mundo, com mais de 55% de sua população negra, o que resulta em uma população imigrante muito diversificada nos Estados Unidos. No entanto, no país, brasileires brancos estavam inaceitavelmente falando sobre as experiências de brasileires Negros em diferentes espaços. Essas cenas inadmissíveis de apagamento mostraram que a anti-negritude e diferentes formas de violência contra o povo Negro brasileiro cruzam fronteiras e permanecem firmes mesmo em território estrangeiro.

 

Desde a sua criação, a Kilomba Collective tem sido movida por sua visão, conectando uma rede multigeracional de mulheres Negras brasileiras de diferentes origens, e centrando as experiências de mulheres e meninas Negras brasileiras no cenário internacional. O nome Kilomba é uma referência aos Quilombos, comunidades revolucionárias autossustentáveis ​​que representam a libertação e resistência Negra, a memória, o amor radical e o afeto do povo Negro brasileiro. Os Quilombos foram criados por pessoas Negras sequestrados do continente Africano e trazidos para o Brasil no século XVII.

Missão e Valores

Kilomba é guiada por sua missão de ser referência internacional nos diálogos sobre o Brasil, construindo contra-narrativas que centralizam as perspectivas e realidades do povo Negro brasileiro. Promovemos espaços de afeto e aprendizagem entre as mulheres Negras em suas múltiplas identidades, conectando-nos com outros movimentos de mulheres Negras na Diáspora Africana.

Valores: Ancestralidade, Humanização, Afeto, Criticidade, Amor ao Povo Negro, Solidariedade Transnacional e Respeito.

Visão

Promover a justiça racial a fim de alcançar a plena realização dos direitos humanos das pessoas Negras. Humanizar nossas histórias e centralizar meninas, jovens e mulheres Negras por meio de advocacy e organização. Construir pontes que conectem a Diáspora Africana e nos permitam prosperar e viver plenamente nossa humanidade.

 

Nosso time de estratégias

Marry Ferreira Kilomba Collective Coleti

Marry Ferreira

Coordenadora, Co-fundadora

Marry Ferreira (ela/dela) é especialista em comunicação e advocacy. É graduada em Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense e mestre em Mídia Pública pela Fordham University. Marry trabalhou para várias organizações sem fins lucrativos nas Américas, desenvolvendo estratégias para construir solidariedade internacional e community organizing. Atualmente é Representante de Jovens nas Nações Unidas para a Associação Internacional de Mulheres em Rádio e Televisão dos EUA e colunista internacional da Revista Afirmativa.

Marry nasceu e foi criada em São Gonçalo, no Rio de Janeiro.

Flavia Barbosa Kilomba Collective Coleti

Flavia Barbosa

Coordenadora, Co-fundadora

Flavia Barbosa é psicóloga, com MBA em Recursos Humanos pela Universidade Federal Fluminense. No Brasil, ela trabalhou como analista de recursos humanos por oito anos, com especialização em recrutamento, treinamento e planejamento de carreira.

Flavia mora atualmente em Nova York, onde também atua na cena cultural da cidade dando aulas de samba.

Flávia nasceu e cresceu no Vidigal, no Rio de Janeiro.

Fernanda%20Dias%20Kilomba%20Collective%2

Fernanda Dias

Coordenadora, Co-fundadora

Fernanda Dias é estudante de doutorado do Programa de Antropologia e Educação no Teachers College, Columbia University. É educadora popular e pesquisadora crítica com histórico de ativismo estudantil por ações afirmativas em instituições de ensino superior públicas brasileiras. Fernanda tem ampla experiência profissional em diversos ambientes educacionais e coordenação executiva de projetos educacionais.

Fernanda nasceu em Belo Horizonte e foi criada em Vespasiano, Minas Gerais

foto%20Juliana%20Maia%20(3)%20(1)_edited

Juliana Maia

Coordenadora

Juliana é advogada, pesquisadora, palestrante e mãe da Olivia. É mestra em Sociologia e Direito pela Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, onde também se graduou em Direito. É pesquisadora vinculada ao Grupo de Pesquisa Sexualidade, Direito e Democracia (UFF), com pesquisa sobre a articulação entre os movimentos feministas e de mulheres, a luta antirracista e os cristianismos. É também Assistente de Projetos da Pluraliza - Consultoria de Diversidade e Inclusão no Mercado de Trabalho. 

 

Juliana nasceu e foi criada em Niterói, Rio de Janeiro.

Luana Reis Kilomba Collective.jpeg

Luana Reis

Coordenadora

Luana Reis is the daughter of the poet and oral narrator Analice Reis. She is a PhD student in Literature at the University of Pittsburgh, where she teaches Portuguese and researches Contemporary Black Women Literature and Maroonage. She was a Fulbright fellow (FLTA 2013-2014). She received the award for excellence in teaching Portuguese in the United States from the American Organization of Teachers of Portuguese in 2017. She is the founder of the poetry collective ADDverse + Poesia, a transnational group to celebrate the voices of Black / Indigenous / LGBTQIA + writers and to develop collaborative artistic, cultural and intellectual projects.


Luana was born and raised in Feira de Santana, Bahia.

Priscila Santana Kilomba Collective Cole

Priscila Santana

Coordenadora

Priscila Santana é mestre em Educação Musical pela Universidade Federal da Paraíba e Coordenadora Musical da Special Music School - Kaufman Music Center de New York City.

 

Ela atua como regente musical, educadora, gestora e pesquisadora musical com foco nas discussões de classe, gênero e raça dentro do universo orquestral.

 

Priscila nasceu e foi criada em Salvador, Bahia.

Elis Clementino Kilomba Collective

Elis Clementino

Coordenadora, Co-fundadora

Elis lidera a estratégia de aquisição de clientes para NVH Studios. Com formação acadêmica em comunicação e jornalismo, ela tem experiência em gestão de crises e relações públicas. No Brasil, Elis foi analista sênior em importantes contas públicas e corporativas. Ela co-escreveu o relatório do livro, “O silêncio é um cúmplice. Violência contra mulher é crime ”- que denunciou casos de violência no Brasil. Além disso, foi co-criadora do “Selo Diversidade da Cidade de São Paulo”, que promove e certifica a diversidade no ambiente de trabalho.

Elis nasceu e foi criada em Poços de Caldas, Minas Gerais.

Leonora Paula Kilomba Collective

Leonora Souza Paula

Coordenadora

Leonora é doutora em Literatura Comparada pela University of California San Diego, mestre em Estudos Literários e bacharel em Letras pela UFMG. Leonora desenvolve pesquisas articulando conhecimentos nos campos de literatura e cultura brasileira contemporânea, estudos críticos sobre raça e racismo, questões de gênero e estudos urbanos. Leonora é co-fundadora do Sister Circle Mentoring Program for Women of Color e trabalhou como pesquisadora em diretos humanos pelo programa Human Rights Center Fellowship at the University of California Berkeley School of Law.

Leonora nasceu e foi criada em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Mel Adun Kilomba Collective.jpeg

Mel Adún

Coordenadora

Mel Adún é escritora e jornalista, mestre em Literatura e Cultura pela Universidade Federal da Bahia e doutoranda em Literatura e Cultura na University of Kentucky. É cofundadora da Editora Ogum, no Brasil. Mel Adún é autora de A Lua Cheia de Vento (livro infantil, 2015) e Adumbi (livro infantil, 2016); e Peixe fora da Baía (contos, 2021) e Quantas Tantas (poesia, 2021). Seus escritos podem ser encontrados, em poesia e prosa, em diversas antologias dentro e fora do Brasil. As águas escolheram Mel Adún; ela é filha de Oxum e mãe de Ominirê. Em seus escritos, podem ser ouvidas vozes feministas-negras, sempre carregadas pelo poder dos ancestrais em seus textos. Mel Adún faz parte do Coletivo Toques Negros da Ogum.

KILOMBA COLLECTIVE

Kilomba Collective is the first collective formed by Black Brazilian women in the United States.

Email:info@kilomba.org

Social Media: @kilombacollective

PREENCHA O FORMULÁRIO E RECEBA ATUALIZAÇÕES MENSAIS POR EMAIL

Quick Links